Notícia

Lderes do G-8 discutem cotao ''ideal'' do petrleo


A maioria dos lderes do G-8 (grupo das sete economias mais
industrializadas e a Rssia) teria concordado sobre uma variao ideal
do preo do barril do petrleo entre US$ 70 a US$ 80. Seria uma margem
considerada "justa", segundo afirmou Natalya Timakova, a porta-voz do
presidente da Rssia, Dmitri Medvedev, a reprteres. O valor teria sido
alcanado por meio de estudos de companhias petroleiras. Mas o
primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, nega.




Indagado
sobre a discusso, o britnico disse: "Ns no discutimos uma figura
especfica e no discutimos detalhes sobre nenhuma margem de preos.
No h nenhum consenso sobre variao."




Antes do encontro,
Brown e o presidente da Frana, Nicolas Sarkozy, uniram esforos para
tentar buscar um consenso entre os demais lderes sobre a necessidade
de reduzir a volatilidade do preo do petrleo. Os lderes francs e
britnico assinaram um artigo conjunto na edio de ontem do Wall
Street Journal em que defendem o estabelecimento de uma margem de preo
para o petrleo cru que seja "compatvel com fundamentos", argumentando
que a flutuao do preo da commodity tem piorado a instabilidade
econmica mundial. Num perodo de 12 meses, o valor flutuou entre US$
32 e US$ 147.




De acordo com um projeto de comunicado preparado
para a cpula, os lderes do G-8 buscam estabilizar mercados da
energia, alegando que os preos imprevisveis dificultam o investimento
na indstria.




O presidente russo discorda de possveis
intervenes sobre o mercado. "No decorrer da sesso de manh, o
presidente Medvedev disse que regulaes administrativas do preo so
impossveis", disse por meio da porta-voz.




Os Estados Unidos
tambm buscam uma forma de regular melhor o mercado das commodities
energticas por meio de restries de holdings de grandes companhias. A
ideia que pases produtores e consumidores detectem quais mecanismos
do mercado de petrleo provocam as variaes e, assim, combatam a
especulao.




OPEP




A Organizao dos Pases
Exportadores de Petrleo (Opep) afirmou que a demanda pela commodity em
pases desenvolvidos dever cair continuamente at 2030, depois de ter
atingido o pico em 2005 e o apetite para explorar petrleo est
diminuindo. Com isso, o cartel cortou sua projeo para gastos com
campos de petrleo nos prximos cinco anos em cerca de um tero.




Em
seu relatrio anual divulgado hoje, a organizao informou que "os
investimentos em explorao e produo estimados pela Opep para o
perodo de 2009 a 2013 caram de US$ 165 bilhes para entre de US$ 110
bilhes e US$ 120 bilhes". Em fevereiro, a Opep j havia anunciado a
paralisao ou cancelamento de 35 projetos.




Fonte: O Estado de S. Paulo
Data: 09/07/2009