Notícia

Alta do petrleo afasta a Petrobras de novas captaes


Se o petrleo continuar acima dos US$ 65 a Petrobras no precisar mais
captar recursos no mercado, afirmou o presidente da estatal, Jos
Sergio Gabrielli, lembrando que somente nos primeiros cinco meses deste
ano a empresa j obteve US$ 30 bilhes em financiamentos e captaes.
"Se os preos continuarem acima de US$ 65 no precisamos mais pegar
emprstimos para o plano de negcios", afirmou o executivo,
recm-chegado de uma viagem China onde obteve US$ 10 bilhes em
financiamento para ajudar a executar o plano de investimentos de US$
174,4 bilhes da empresa at 2013.





A companhia calcula que para
cada dlar que o preo do petrleo ficar acima do nvel projetado nos
anos do plano de investimentos, o ganho extra ser de US$ 500 milhes
por ano. A Petrobras estimou seus gastos projetando um preo do
petrleo tipo Brent de US$ 37 o barril em 2009 e de US$ 40 em 2010.





A
alta da commodity, porm, no arquiva a possibilidade da estatal
reduzir os preos da gasolina e do diesel no mercado interno,
congelados desde o incio de 2008, quando o petrleo girava em torno
dos US$ 100 dlares. "O que vai determinar (a queda) a estabilidade
de preos", disse Gabrielli, explicando que a deciso envolve tambm a
taxa de cmbio, que no momento registra valorizao do real, diminuindo
o preo em dlar dos combustveis no mercado interno, o que pode
favorecer a queda de preos.





O foco no mercado interno est
fazendo a empresa reavaliar o portflio internacional de maneira geral,
depois de ter congelado os investimentos externos em US$ 16 bilhes
para o perodo de cinco anos at 2013. Ele explicou que a inteno de
possveis vendas de participaes em blocos no Golfo do Mxico ou na
frica, onde possui forte atuao, no tem por objetivo conseguir
recursos, mas focar nos projetos brasileiros.





Apesar da
necessidade de sondas para explorao do pr-sal e de outros projetos
da empresa, Gabrielli disse estar tranquilo em relao ao recebimento
dos equipamentos, e negou que esteja pensando em trazer sondas de
exploraes de fora do Pas para acelerar as descobertas no Brasil. "A
mobilidade de equipamento no to fcil, sair do Mar Negro e vir para
c no to fcil, e temos sondas para receber", disse o executivo.





Para
2009, segundo Gabrielli, so esperadas nove novas sondas com capacidade
para perfuraes at 2,5 mil metros e em breve ser lanada a licitao
do primeiro pacote de 28 sondas para serem entregues a partir de 2013.



Fonte: Jornal do Commrcio - RJ
Data: 01/06/2009