Notícia
Proteja-se da COVID-19: recomendações práticas para uso de máscara

A utilização de máscaras tem sido recomendada pela Organização
Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde (MS) como medida protetiva
contra o novo coronavírus. Inclusive, vários estados e munícios do
Brasil estão adotando o uso obrigatório de máscara.

Tendo em
vista as especificidades do setor de combustíveis, e seguindo as
determinações do ministério, todas as distribuidoras já adotaram o uso
desse EPI (Equipamento de Proteção Individual). Além disso, o Sindicom
(Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e
Lubrificantes), a Fecombustiveis (Federação Nacional do Comércio de
Combustíveis e de Lubrificantes), a Sincopetro (Sindicato do Comércio
Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo), e o SINDTRR
(Sindicato Nacional do Comércio Transportador-Revendedor-Retalhista de
Combustível) recomendam também aos revendedores a sua utilização.
Confira o protocolo de uso de máscaras.

No dia 04 de abril, o ministério divulgou nota informativa sobre a importância do uso da máscara, incluindo aquelas caseiras:


“A utilização de máscaras caseiras impede a disseminação de gotículas
expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma
barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da
população e diminuição de casos”.

Tipos de máscara

Existem três tipos de máscara: as descartáveis; as caseiras, feitas em
algodão, TNT e tricoline; e as do tipo face shield, em polietileno e
policarbonato. Com relação às máscaras descartáveis, mais
especificamente as cirúrgicas e as do tipo N95/PFF2, elas devem ser
utilizadas apenas por profissionais nos serviços de saúde, de acordo com
o Ministério da Saúde.

A máscara caseira de pano deve possuir,
pelo menos, duas camadas de tecido. E a máscara tipo face shield pode
ser usada por operadores em áreas operacionais (modelo acoplado ao
capacete), ou para atendimento a clientes (frentistas, atendentes de
loja, troca de óleo, etc.).

Utilização das máscaras de tecido

Antes de colocar a máscara no rosto, lave bem as mãos com água e sabão
(tempo recomendado de 20 segundos), ou higienize com álcool 70°;

Segure a máscara pelas alças, posicionando-a sobre o nariz e a boca.
Garanta que a parte superior cubra até a metade do nariz e a inferior
totalmente o queixo. A máscara deve estar bem ajustada ao rosto, sem
deixar espaço nas laterais;

Uma vez colocada a máscara, não mexa mais nela, não toque diretamente o
tecido (por exemplo, coçar o nariz, ou a boca) e nem tire da frente da
boca para falar;

A máscara é individual e deve ser utilizada por cerca de duas horas. Por
isso, o ideal é que cada pessoa carregue consigo pelo menos três
máscaras de pano;

Troque a máscara sempre que apresentar sujidades, ou umidade; e

Antes de retirar a máscara, lave sempre as mãos com água e sabão, ou higienize com álcool 70°. Ao final, lave as mãos novamente.

Higienização e armazenagem das máscaras de tecido

Deixe a máscara de molho em água e sabão por 20 a 30 minutos, ou
coloque-a em recipiente com água potável e água sanitária, na proporção
de 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável, por 30 min;

Esfregue com bastante água e sabão e enxague bem;

Coloque no sol para secar e passe a máscara com ferro quente;

As superfícies utilizadas para apoiar e/ou dobrar as máscaras limpas devem ser higienizadas com água e sabão, ou álcool 70°;

Guarde a máscara em saco plástico limpo e fechado. Tenha um saco plástico adicional para guardar a usada;

Não guarde a máscara limpa, ou usada, em bolsa, mochila, banco do carro, porta luvas, etc.

OBS: As máscaras descartáveis devem ser descartadas após cada uso e
imediatamente após a remoção. Evite tocá-la quando não for necessário,
e, após a retirada, limpe as mãos usando água e sabão, ou higienize com
álcool 70°.


Data: 12/05/2020

Get Adobe Flash player