Notícia

Etanol celulsico em breve chegar aos postos

Os primeiros litros de etanol celulsico produzidos na fbrica da
GranBio em Alagoas, a Bioflex 1, devem em breve chegar aos postos do
Estado. Uma ao de marketing est sendo preparada para marcar a
primeira venda do biocombustvel de segunda gerao a uma distribuidora,
diz o vice-presidente da GranBio, Manoel Carnaba Cortez, que no quis
dar mais detalhes sobre a ainda secreta estratgia de divulgao.

A fbrica comeou a operar em setembro em So Miguel dos Campos e, at
meados de novembro, havia fabricado no total um pouco mais de 600 mil
litros de etanol celulsico a partir da palha da cana. Todo o suprimento
de matria-prima vem do centro de distribuio, localizado no entorno
da fbrica.

L a GranBio tem estocados 160 mil toneladas de palha coletadas h pelo
menos um ano das usinas da regio. Mas o fluxo anual de colheita deste
ciclo 2014/15 vai atingir um volume prximo de 350 mil toneladas da
biomassa retirada das quatro usinas parceiras. Quando estiver operando
com capacidade total produzindo por ano 82 milhes de litros de etanol
celulsico -, a Bioflex 1 estar demandando 420 mil toneladas de palha
anuais. Alm de buscar outros parceiros, a companhia tambm pretende
deter um canavial prprio. Entretanto, a variedade a ser plantada no
ser a tradicional, mas uma com um nvel de biomassa quatro vezes maior.

A cana energia, como popularmente chamada, deve ser lanada pela
GranBio em 2015, diz o coordenador da estao experimental da Vertis,
brao de pesquisa do grupo, Hugo Soriano. A empresa foi buscar os
ancestrais da cana, de caractersticas mais rsticas, para cruzar com as
variedades mais nobres. Essa cana selvagem, originria da sia, traz
diversas caractersticas desejveis, segundo ele.

A comear por uma raiz mais profunda, que mantm o material reprodutivo
da planta debaixo da terra, protegido das agresses externas, como as
advindas da colheita mecanizada. Isso faz com que a planta seja mais
resiliente ao longo do ciclo. A expectativa do programa de melhoramento
da Vertis que canaviais com a cana energia demandem renovao de rea a
cada 10 ou 15 anos, ante os cinco anos da cana tradicional.

Neste ano, a GranBio plantou 120 hectares com cana energia em uma
fazenda arrendada no municpio de Teotnio Vilela. At fevereiro de
2015, a companhia pretende elevar essa rea experimental a 1 mil
hectares, de acordo com Srgio Godoy, responsvel pelo setor de
matria-prima da GranBio. Em um ano, essas reas vo estar rendendo as
primeiras colheitas, mas em ritmo mais elevado de produo, somente em
2017.

A cana energia dar alguma autonomia de suprimento de matria-prima
Bioflex que depende 100% de fornecedores -e a todo o projeto da
GranBio, que implantar quatro usinas de etanol celulsico, duas
unidades bioqumicas e duas biorrefinarias flexveis.
Data: 02/12/2014