Notícia

Montadoras j preveem uma queda nos preos

O presidente da Associao Nacional dos Fabricantes de Veculos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini, festejou os novos incentivos ao setor automotivo anunciados ontem pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Belini disse que a demanda do setor foi atendida, confirmou que os preos dos carros populares
vo cair em torno de 10%, como previu Mantega, e completou que os veculos de mil a duas mil cilindradas ficaro cerca de 7% mais baratos se forem bicombustveis (movidos a lcool e a gasolina):

As medidas vo destravar o crdito disse.

At recentemente, o representante do setor automotivo era um dos maiores crticos da poltica do governo voltada reduo dos juros bancrios, sob o argumento de que nada do que foi feito havia originado melhorias nas vendas de automveis. Segundo Belini, os consumidores podero comprar veculos mais baratos, com prestaes que no extrapolem seu oramento, assim que as medidas, em especial a queda do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI),
entrarem em vigor.

As prestaes vo caber no bolso do consumidor com a reduo do IPI, do IOF e com a liberao do compulsrio afirmou.

De acordo com o presidente da Anfavea, um dos grandes problemas enfrentados pelo setor automotivo hoje a dificuldade para renovar estoques, o que atualmente acontece em 45 dias, enquanto o perodo usual de 30 a 35 dias. Existiam at ontem 360 mil veculos nos ptios, disse um tcnico da associao.

Belini enfatizou que, com a perda de clientes no mercado internacional, principalmente por causa da crise que atingiu em cheio a Europa, a sada investir no mercado interno. Para ele, as medidas pem as montadoras nacionais em iguais condies de competitividade com as de outros pases, que so beneficiadas
pelo cmbio e pelos baixos custos da mo de obra e do crdito. Nem as montadoras que ainda resistem a se habilitar ao regime automotivo brasileiro poderiam se queixar do regime diferenciado, defende Bellini:

O setor automotivo representa 23% do Produto Interno Bruto industrial e emprega 1,5 milho de pessoas. E o mercado interno brasileiro tem um grande potencial. No Brasil, a cada sete pessoas, uma tem um automvel, enquanto nos Estados Unidos, por exemplo, a proporo de um para 1,5.

Mesmo empresas como a francesa Citron, que no tm carros de mil cilindradas no mercado brasileiro, enxergam a medida de forma positiva:

Todas as marcas se beneficiaro. Com certeza, vai gerar um movimento grande de mercado afirmou Francesco Abbrozzesi, diretor geral da Citron do Brasil.

No lanamento do DS3, um modelo compacto, importado e de luxo da marca, em So Paulo, as novas medidas j podiam ser sentidas. O valor do carro, que era de R$ 88 mil, com as novas regras do IPI, caiu para R$ 79.900.

Dados da Anfavea mostram que as vendas de automveis caram 13,82% no ms passado, em relao a maro, e 12,27% ante abril de 2011. No quatro primeiros meses do ano, houve retrao de 3,4% do faturamento do setor.

Colaborou: Fernando Miragaya Filho


Fonte: O Globo - Eliane Oliveira
Data: 22/05/2012