Notícia

BRASIL PODE PRODUZIR 4,7 MILHES DE CARROS EM 2016

O Brasil pode produzir 4,7 milhes de veculos leves (excluindo caminhes e nibus) em 2016, um incremento de 1,57 milho, 50,3% maior, sobre o resultado de 2011. Esse desempenho far o Pas subir da stima para a sexta posio na lista dos pases fabricantes. A projeo da mais recente pesquisa global Autofacts, da consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC).


O levantamento trimestral, divulgado esta semana, aponta que as fbricas brasileiras produziram 3,12 milhes de automveis e comerciais leves em 2011 e estima 3,34 milhes para este ano, um avano de 7,2% bastante maior, portanto, do que a modesta projeo de 1,1% da Anfavea, a associao das montadoras.


A PwC justifica seu maior otimismo ao apostar que o governo brasileiro dever, este ano, lanar mo de medidas de incentivo ao consumo, reaquecendo o mercado com queda de juros e injeo de mais recursos para o crdito. Ao mesmo tempo, a produo nacional ser beneficiada pelo aumento da taxao aos veculos importados de fora do Mercosul e Mxico.

 

Contribuio para o crescimento


A PwC calcula que os pases emergentes continuaro a sustentar a expanso. Segundo a Autofacts, vir do Brasil a quarta maior contribuio porcentual, de 6%, para o crescimento da produo mundial de veculos leves nos prximos cinco anos. Em primeiro lugar est a China, que deve contribuir com nada menos que 42% do avano, fabricando 26 milhes de leves em 2016, ou 73,8% a mais do que os quase 15 milhes de 2011.


Dentro das projees da Autofacts, o maior crescimento porcentual da produo de leves ser da ndia, com expanso de 95,4% entre 2011 e 2016, de 3,4 milhes para 6,7 milhes, no que ser a segunda maior contribuio, de 12,5%, para a evoluo mundial das fbricas. Esse desempenho conferir ao pas o posto de quinto maior produtor do mundo, frente de Brasil (em sexto) e Coreia do Sul, que cairia da atual quinta posio para a stima.


O nico mercado desenvolvido que continua a dar contribuio significativa para o crescimento da produo de veculos leves no mundo so os Estados Unidos, com 9,8% da expanso prevista at 2016 e 11 milhes de unidades produzidas, um avano de 30,6% sobre os 8,4 milhes de 2011.

 

Fabricantes, marcas e modelos


A Autofacts tambm traz projees por fabricante. Depois de ter retomado a liderana da produo mundial em 2011, a General Motors deve perder o posto novamente para a Toyota este ano, j recuperada da falta de peas dos fornecedores provocada pelo terremoto e tsunami no Japo. A previso que a GM produza 9,6 milhes de unidades em 2012, contra 9,9 milhes da Toyota. Contudo, a PwC projeta reviravoltas nesse quadro at 2016, quando a GM voltaria ao topo, com 11,3 milhes de veculos leves, ante 10,9 milhes da fabricante japonesa.


At 2016 no existem alteraes de posies do terceiro ao dcimo maiores fabricantes de veculos leves. O Grupo Volkswagen deve manter a terceira posio, com 8,7 milhes em 2012 e 10,7 milhes em 2016. Em seguida vm Renault-Nissan (8 milhes este ano para 10,3 milhes em 2016), Grupo Hyundai (7 milhes para 8,6 milhes), Ford (5,4 milhes para 7 milhes), Grupo Fiat-Chrysler (4,2 milhes para 5,9 milhes), Honda (4,1 milhes para 5 milhes), PSA Peugeot Citron (3,6 milhes para 4,7 milhes) e Suzuki (2,6 milhes para 3,1 milhes).


Tambm no devem haver alteraes entra as dez marcas mais vendidas do mundo que, pela ordem, sero Toyota, Volkswagen, Ford, Chevrolet, Nissan, Hyundai, Honda, Kia, Fiat e Peugeot.


Entre os modelos mais vendidos, o Toyota Corolla dever continuar no topo do ranking pelos prximos cinco anos, segundo projeta a PwC. As posies permanecem inalteradas do segundo ao quarto lugar, com Ford Focus e Fiesta e VW Polo. Do quinto ao dcimo posto devem acontecer algumas trocas at 2016: o Chevrolet


Cruze subiria de sexto para quarto; as picapes Ford Srie F desceriam um degrau, para a sexta colocao; o Honda Civic saltaria de dcimo para stimo; o Toyota Camry de nono para oitavo; enquanto o chins Changan SC63 cairia de oitavo para nono; e em dcimo ficaria o Hyundai Elantra, descendo da atual stima posio.


Veja aqui a pesquisa PwC Autofacts completa.



Fonte: Portal Automotive Business - Pedro Kutney
Data: 20/01/2012