Notícia

Com safra menor, Brasil deve importar mais etanol este ano

A safra 2011/2012 de cana-de-acar deve ficar ainda menor que o esperado pelo setor. Com isso, a expectativa que o Brasil dever importar mais etanol durante esta safra para minimizar a complicada relao oferta e demanda no mercado interno brasileiro. Segundo o levantamento realizado pela consultoria de acar e etanol Datagro, a produo deve ficar em 600 milhes de toneladas, que representa queda de 3% ante a estimativa de maio, e 3,3% ante a safra anterior.


Devido a problemas enfrentados nas trs ultimas safras de cana-de-acar no Pas, tanto de ordem climtica, quanto de pragas e falta de renovao e expanso dos canaviais, a produo sucroalcooleira ser menor. A safra 2011/2012, na Regio Centro-Sul, j em fase de colheita, est estimada em 536 milhes de toneladas volume 3,3% menor que a estimativa anterior. Nmeros que reforam a opinio da Unio da Indstria da Cana-de-Acar (Unica) que representa as usinas do centro-sul.



O presidente da Datagro, Plnio Nastari disse ao DCI que o grande volume de chuvas visto em 2009, resultou em uma maior compactao do solo, na hora da colheita, principalmente a mecanizada. Isso gerou problemas tanto na safra 2010/2011, quando na safra atual. "Essa compactao algo muito grave porque encurta o ciclo da cana que em mdia 5,5 anos. Quando temos o pisoteio, esse ciclo cai em at dois anos. Isso gera uma queda de rendimento agrcola muito mais rpido do que fazer a renovao do canavial mais cedo. Acabamos tendo falhas no canavial na safra passada e nesta atual", contou.



Na safra 2010/2011, o problema foi agravado com a seca prolongada, causando a hibernao da planta e o atraso no desenvolvimento fisiolgico da cana. Nastari contou que aps a colheita, entre maro e agosto de 2010, a planta no brotou na sequncia devido seca e somente com o inicio tardio das chuvas as plantas despontaram. Entretanto, esse canavial ficou com o mesmo desenvolvimento das colheitas que comearam em setembro, o que gerou perda de produtividade. "O canavial ficou todo igual, quando na verdade as plantas colhidas de maro a agosto deveriam estar mais altas e com o peso maior. Isso gerou um atraso no desenvolvimento fisiolgico da cana. Ento canas que estavam com 13 meses, estavam na verdade com um desenvolvimento de 10 meses. E essas canas foram colhidas no inicio da safra. So elas que resultam em quebras de rendimento agrcola", confirmou Nastari.



Plnio ainda salientou que os problemas com pragas e doenas no canavial tambm ajudaram a reduzir a produtividade. Principalmente as "brocas e a ferrugem alaranjada". Para Nastari todas estas razes explicam a nova reduo nas estimativas da safra 2011/2012.



De acordo com levantamento da Datagro, as usinas devem produzir nesta safra aproximadamente 33,7 milhes de toneladas de acar, queda de 2,9% ante a estimativa realizada no ms passado. J a queda na produo de etanol pode chegar a 3,7%, passando de 24,2 bilhes de litros em maio, para 23,3 neste ultimo levantamento. Com relao exportao de acar, a Datagro revisou o embarque para 24,2 milhes de toneladas, em comparao com 25,2 milhes de toneladas de maio. Dentro deste cenrio a consultoria trabalha com a possibilidade de compras externas de aproximadamente 770 milhes de litros de etanol contra os 455 estimados para o perodo 2010/2011. A participao do etanol no mix de produtos safra 2011/2012 deve ficar em 52,1%, abaixo dos 54,2% vistos na safra anterior, a 2010/2011.



Nastari comentou que as usinas brasileiras tambm devem optar pelo plantio da cana de ano, para suprir o baixo fator de renovao dos canaviais de 18 meses. "O plantio da cana 18 meses ficou abaixo do normal, e no cumprimos o plano de expanso e renovao que estipulamos, isso significa que para compensar esse crescimento no obtido as usinas esto plantando a cana de ano, s que para isso precisamos de umidade, a no ser que tenha irrigao. Ento esse plantio est limitado a umidade de solo para acontecer", finalizou o executivo da Datagro.



Plano safra



O Plano de Safra 2011/2012 que ser detalhado hoje em Ribeiro Preto (SP) cria uma linha de crdito direcionado a um programa de investimento para o setor sucroalcooleiro. O crdito ser destinado tanto renovao como a o plantio de novos canaviais, com forma de aumentar a produtividade no setor.



Fonte: DCI - Daniel Popov
Data: 17/06/2011