Notícia

Brasil ser grande exportador de petrleo at 2019


O Plano Decenal de Energia 2010-2019 prev que o Brasil se tornar
grande exportador de petrleo em 2019, com vendas de 2,2 milhes de
barris por dia no mercado externo. O cenrio ser possvel, diz a
Empresa de Pesquisa Energtica (EPE), por conta do grande crescimento
da produo previsto para o perodo, saltando de 2,2 milhes de barris
por dia em 2010 para 5,1 milhes de barris por dia em 2019. Segundo o
presidente da EPE, Maurcio Tolmasquim, o dado inclui a produo da
Petrobras e de empresas privadas.


No mercado de gs tambm haver crescimento da oferta (que inclui
produo e importaes), que passar de 100 milhes de metros cbicos
por dia para 167 milhes de metros cbicos por dia. O aumento provocar
um excedente de 55 milhes de metros cbicos por dia em 2019, caso as
trmicas no operem com a capacidade total, o que no deve ocorrer,
disse Tolmasquim. Ele no quis comentar, porm, se o excedente libera o
Brasil de renovar o acordo de importaes com a Bolvia, que vence
justamente em 2019.


No mercado de combustveis, o plano prev aumento do supervit na
produo de gasolina para 125 mil barris por dia em 2019 (em 2009,
foram 30 mil barris por dia), e reverso do dficit na produo de
diesel, que foi de 55 mil barris por dia em 2009. Em 2019, calcula a
EPE, haver supervit de 35 mil barris por dia, por conta da entrada em
operao, durante a dcada, das novas refinarias da Petrobras. Em 2013,
o Brasil deixar de ser importador de derivados, atingindo o pico de
exportao de 480 mil barris por dia em 2016 e fechando a dcada com um
volume de vendas de 230 mil barris por dia.



Etanol


A EPE prev um crescimento de 36,5% na produo de etanol no Pas
at 2019, quando o volume produzido chegar a 64 bilhes de litros.
Deste total, 52,4 bilhes de litros sero consumidos no mercado
automotivo interno e 9,9 bilhes, exportados. Outros 1,7 bilho de
litros sero destinados a outros usos.


O etanol vai continuar tirando mercado da gasolina, que ter queda
de 20% nas vendas at 2019. O movimento ser provocado pelo aumento das
vendas de carros bicombustveis, que atingiro 77,9% da frota em 2019,
quando o Brasil ter 39,71 milhes de veculos - alta de quase 60% com
relao ao verificado em 2009.


O crescimento do consumo de etanol e da gerao de energia
hidreltrica previsto no Plano Decenal de Energia 2010-2019 vo
permitir ao Brasil manter a relao entre energias renovveis e no
renovveis em sua matriz energtica, hoje com 48% de renovveis.
Segundo Tolmasquim, a manuteno do nvel atual j uma boa notcia,
diante da dificuldade para ampliar a participao de renovveis.
Segundo ele, na mdia mundial, as fontes renovveis participam com 14%
da matriz energtica.



Fonte: Gazeta do Povo - PR
Data: 07/05/2010