Notícia

Previso para primeiro poo do pr-sal sai em fevereiro, diz Petrobras

As primeiras perfuraes da Petrobras para delimitao das reas do
pr-salque entraro no piano de cesso onerosa sero realizadas
emregies contguas aos blocos j operados pela estatal na Bacia de
Santos. A afirmao do diretor de explorao e produo da companhia,
Guilherme Estreila, em caf da manh realizado com jornalistas, no Rio
de Janeiro. Segundo Estreila, as estimativas de leo
recupervelparaoprimeiropooj podero estar prontas em
fevereirodoprximo ano.

Estrellaaflrmoutambmque a Petrobras trabalha para anteciparo
projeto piloto de produo de Tupi, no pr-sal da Bacia de Santos. Com
capacidadepara produzir 120 mil barris por dia, a plataforma est
prevista para dezembro de 2010, mas pode iniciar as operaes dois
meses antes. Tupiestarno foco das atividades da empresa no ano que
vem, que ter de correr para comprovar a viabffidade das reservas antes
do fim do prazo estipulado pela Agncia NacionaldoPetrleo(ANP).


Aplataforma do projeto piloto de Tupi est em construo
naChina.Atualmente, aempresa vem realizando um teste de longadurao no
projeto, coma produo de 20 mil barris por dia. O objetivo testar o
comportamento do reservatrio, analisando o fluxo do petrleo por
dentro da rocha. J com o projeto piloto, alm dos testes, a empresa
garante antecipao de receita enquanto desenvolve o sistema definitivo
de produo, que deve comear a serinsta ladoem20l3.


O diretor da rea internacional da empresa, Jorge Zelada, informou
que a Petrobras vai procurar petrleo em guas profundas na costa
uruguaia e que aindanestasemanaserassinado um contrato com esse
objetivo. Ele afirmou ainda que as atividades da empresa na Amrica do
Sul continuaro comoumadasprioridades.



Tecnlogia indita


APetrobras est apostando numa tecnologia indita no Brasil para
escoar o gs natural do pr-sal e transform-lo diretamente em leo
diesel, sem passar por processamento em refinaria. A nova tecnologia,
chamada GasTo Liquid (Gil), ser pela primeira vez instalada
emumaunidadeemalto-mar.


Segundo a diretora de Gs e Energia da estatal, GraaFoster,
umprojeto piloto paratestarestapossibilidadevaiterincionas prximas
semanas em Atalaia, no nordeste. A tecnologia permitetransformaro gs
emqualquersubproduto liquido. Como somosdeficitriosemdiesel,vamos
priorizar o processamento deste derivado disse Graa, destacando que
este projeto dissociado do que prev o processamento de gs em
alto-mar emumaunidadedeliquefao.



Fonte: DCI
Data: 09/12/2009