Notícia

Meio ambiente acelera pr-sal


O ritmo da explorao das reservas do pr-sal, estimadas entre 50
bilhes e 80 bilhes de barris de petrleo, nas prximas dcadas, ser
influenciado por fatores que no dependem da vontade do governo
brasileiro: a demanda internacional, o nvel de reservas existentes e a
mudana da matriz energtica, cada vez mais voltada para energia limpa.
Aos poucos, o uso dos hidrocarbonetos (petrleo e gs) como energia
est sendo questionado.



Por isso, o consumo de petrleo tende a
ter uma queda ao longo das prximas dcadas e, assim, a explorao do
pr-sal teria que ser acelerada, alertam analistas.



De maneira
geral, a dvida se deve guardar o petrleo, porque os preos podem
ficar mais altos; ou utilizar agora, porque as energias alternativas
vo ganhar cada vez mais espao diz o consultor Marco Tavares, da Gas
Energy.



Mudanas na matriz energtica so fatos histricos. A
era do carvo, que pontificou no sculo XIX e foi determinante para o
progresso de Inglaterra e Alemanha, foi destronada pelo petrleo a
partir do incio do sculo passado, que impulsionou os Estados Unidos.
Tavares alerta para o destaque dado ao aspecto ambiental neste incio
do sculo XXI: A discusso sobre meio ambiente nunca esteve to forte
como agora



Em 50 anos, risco de perda de valor



O exemplo mais evidente dessa guinada foi anunciado em maio pelo
governo dos Estados Unidos. O presidente americano Barack Obama lanou
novos padres de emisso de gases poluentes para veculos e metas de
eficincia no consumo de combustvel, para ajudar a livrar os EUA de
sua dependncia de petrleo. O presidente americano se referiu ao plano
como uma virada histrica em direo a uma economia de energia limpa.



Para
o consultor legislativo Paulo Csar Ribeiro Lima, ex-funcionrio da
Petrobras e especialista no setor, preciso garantir que a explorao
do pr-sal se concentre nos prximos 40 a 50 anos: provvel que
daqui a 50 anos o petrleo perca valor, pois o planeta d claros sinais
do agravamento do efeito estufa.



Lima lembra que as montadoras de veculos estimam que, em 2025, 30% dos novos carros podero ser eltricos.



Ele
alerta que o governo tem de garantir a explorao at 2050, para
assegurar que o pr-sal no se transforme em um reservatrio sem valor:
Corre-se o risco de grande parte do petrleo recupervel dessa
provncia nunca ser produzido.



Para o governo, o horizonte no
to dramtico. A aposta que pelo menos durante 35 anos, e isso a
partir de 2015 quando os campos do pr-sal comeam a produzir pelo
sistema de partilha, o pas retire e processe essas riquezas sem
problemas.



At 2050 temos um bom cenrio, porque os custos do
pr-sal ficam abaixo de US$ 40 (o barril). Mesmo com as taxaes por
causa das restries ambientais, ele ainda ser vivel economicamente
afirma o presidente da Empresa de Pesquisa Energtica (EPE), Maurcio
Tolmasquim.



O ministro de Minas e Energia, Edison Lobo, tambm
otimista: Em 40 anos, as reservas conhecidas devem estar esgotadas
e o pr-sal surge como alternativa.



Segundo Tolmasquim, sem
novas descobertas, os campos vo secar, levando a produo global em
2030 a 31 milhes de barris por dia. Como a maior demanda, o dficit
ser suprido com novos campos a serem descobertos, incluindo o pr-sal
brasileiro



Fonte: O Globo
Data: 09/09/2009